20
Jul 11

Os doentes em fim de vida devem ter um «melhor acompanhamento» e estar «mais próximos das famílias», já que os serviços de saúde como estão organizados «não são suficientes», considerou à Lusa uma especialista em hematologia.

«As necessidades são cada vez maiores e há o dever da tutela de melhorar a situação e fazer com que os cuidados paliativos sejam parte integrante do sistema de saúde», considerou Maria Fátima Ferreira, especialista do Hospital de S. João, no Porto, que participa na terça-feira numa mesa redonda promovida pela Associação de Apoio aos Doentes com Leucemia e Linfoma.

A iniciativa, que decorrerá na Aula Magna da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, conta com a presença de Isabel Neto, fundadora da rede de cuidados paliativos e presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, e de Conceição Pires, médica do serviço de cuidados paliativos do S. João, entre outros especialistas.

Segundo Fátima Ferreira, os cuidados continuados, por definição, prendem-se com doentes com perda de funcionalidades e dependentes, e os paliativos exigem apoio, muitas vezes multidisciplinares, sendo prestados em fim de vida e «é aqui que é preciso ter noção que estes cuidados têm muito de preventivo».

«Os cuidados paliativos devem ser prestados numa altura precoce da doença, quando já não há mais nada de curativo a oferecer», disse, considerando que há «uma dificuldade de articulação entre vários centros paliativos e tudo isto provoca uma desadequação».

«É muito importante incluir as famílias na prestação de cuidados paliativos efectivos», disse a médica, defendendo que «o ideal seria alterar a legislação para que a família possa estar ao lado do doente».

Fátima Ferreira lembrou que é preciso ter em conta que os cuidados paliativos abrangem todas as faixas etárias e não só os mais idosos, como tantas vezes se pensa.

«Não só os doentes de hemato-oncológicos, com cancros do sangue, linfomas ou leucemias, é que necessitam de cuidados paliativos. Doentes com sida e doenças degenerativas do sistema nervoso-central também são afectados», concluiu.

publicado por maestrinavania às 12:18

comentários recentes
è com tristeza que informo que a sara faleceu no p...
Olá!Sou estudante do mestrado em Psicologia Clínic...
Ola vânia!!!Antes de mais quero-te desejar muitas ...
Párabens Vânia, a tua fé conseguiu ultrapassar tod...
olá parabéns pelo destaque e pelo blog pois nunca ...
Olá Vânia , boa noite. Como isso?É com imenso ...
A tua coragem e a tua Fé são exemplo para todos nó...
Estás de parabéns. Realmente consegues dar imensos...
Passei por cá só para te dizer que mesmo sem te co...
Parabéns amiga. Continua assim uma grande mulher l...
ESTÁS DE PARABÉNS POR ESTE BRILHANTE TRABALHO...SÃ...
olá vânia.este blog está muito engraçado e acho qu...
Tens toda a razão, pensamos sempre que é só aos ou...
Amiga o teu blog ta muito fixe...só uma pessoa com...
Olá amiga! Muitos parabéns. O blog está muito bem ...
recados no orkut