27
Mar 10

Apesar dos progressos significativos na prevenção e tratamento do cancro, esta doença está a tornar-se na primeira causa de morte no Mundo devido ao envelhecimento da população e a hábitos perniciosos de consumo, segundo especialistas.

 

Nos últimos 20 anos, nos Estados Unidos, campanhas de prevenção e importantes avanços clínicos permitiram uma redução de 16 por cento na taxa de mortalidade por cancro, afirmou Susan Gapstur, da American Cancer Society.

Mas a doença continua a ser a segunda causa de morte nos Estados Unidos, onde em 2009, 560 000 pessoas, de cerca de 1,5 milhões de casos diagnosticados, morreram de cancro, adiantou Gapstur terça-feira ao apresentar uma edição especial da revista Journal of the American Medical Association (JAMA) dedicada ao cancro.

"Houve progressos notáveis" no tratamento dos cancros infantis e de outros cancros que atingem a próstata, testículos, seios ou cólon, destacaram os investigadores, adiantando que alguns cancros como o do pâncreas, fígado, ovários, cérebro e pulmões "continuam a ser altamente mortais e não reagem às terapias actuais".

Por outro lado, com o aumento de esperança de vida, ao longo das últimas décadas, aumenta o risco de um diagnóstico de cancro.

Cerca de um em cada dois homens e uma mulher e cada três serão portadoras de cancro ao longo da sua vida, segundo a revista. Metade dos casos serão mortais.

Cancro do pulmão tornou-se na causa mais comum de cancro nos EUA

Mas muitas das formas de cancro poderiam ser evitadas se houvesse melhores hábitos de vida, referem os investigadores, que dão como exemplo o cancro do pulmão que era "raríssimo no início do século XX", antes se de aumentar o consumo de tabaco.

O cancro do pulmão tornou-se na causa mais comum de cancro nos Estados Unidos a partir dos anos 1970, quando o perigo do tabaco ainda não era tão bem conhecido como hoje.

Em 1910, menos de 5000 pessoas contraíram cancro do pulmão. "Actualmente, há pelo menos 200 000 pacientes por ano", referiu Robert Timmerman, autor de um estudo sobre o tratamento de tumores através de radiação, em casos não operáveis.

Desde 1990, quando o número de casos de cancro de pulmão atingiu o pico mais elevado, a taxa deste tipo de cancro decresceu nos Estados Unidos.

Novos casos de cancro são gerados pela obesidade e excesso de peso.

"Estimativas actuais indicam que dois terços dos norte-americanos são obesos ou têm excesso de peso. E actualmente sabemos que estas condições favorecem diversos tipos de cancro", disse Gapstur.

"Evitar o excesso de peso e a obesidade vão ser factores cruciais na luta contra o cancro", adiantou o médico, referindo que cerca de 100 000 casos de cancro podem ser atribuídos a esta circunstância.

publicado por maestrinavania às 13:11

comentários recentes
è com tristeza que informo que a sara faleceu no p...
Olá!Sou estudante do mestrado em Psicologia Clínic...
Ola vânia!!!Antes de mais quero-te desejar muitas ...
Párabens Vânia, a tua fé conseguiu ultrapassar tod...
olá parabéns pelo destaque e pelo blog pois nunca ...
Olá Vânia , boa noite. Como isso?É com imenso ...
A tua coragem e a tua Fé são exemplo para todos nó...
Estás de parabéns. Realmente consegues dar imensos...
Passei por cá só para te dizer que mesmo sem te co...
Parabéns amiga. Continua assim uma grande mulher l...
ESTÁS DE PARABÉNS POR ESTE BRILHANTE TRABALHO...SÃ...
olá vânia.este blog está muito engraçado e acho qu...
Tens toda a razão, pensamos sempre que é só aos ou...
Amiga o teu blog ta muito fixe...só uma pessoa com...
Olá amiga! Muitos parabéns. O blog está muito bem ...
pesquisar neste blog
 
mais sobre mim