30
Out 09

ESTRANHO CASO CLÍNICO !!!!
O parto foi através de cesariana, pois até a data prevista (31/3) não houve sinais, então optamos pela cirurgia.

Pedro nasceu muito bem. Chorou logo e teve nota 9 de Apgar.
Nasceu com 48 cm e pesou 3,430kg.
Seu primeiro ano de vida foi ótimo, com desenvolvimento perfeito e nenhuma doença.
Sentou com cinco meses, andou com 11meses, disse as primeiras palavras com 7 meses e antes disso já emitia sons naturais de um bebê.
Com um ano e dois meses, certa tarde durante o sono, Pedro acordou assustado como estivesse se engasgando.

Isso se repetiu por mais alguns dias até que fomos ao médico.
Este viu uma crise, suspeitou de refluxo-gastresofágico e solicitou alguns exames.

Nesta época, estas crises aconteciam mais ou menos 10 vezes ao dia e duravam aproximadamente 15 segundos.
Como os exames não acusaram nada, por indicação do médico, procuramos um neurologista infantil que disse tratar-se de crises convulsivas.

Fizemos um primeiro eletro encefalograma que foi normal.
Procuramos o Dr.Salomão Schwartzmam, que o avaliou e considerou-o logicamente perfeito. Nesse período, as crises aumentavam em quantidade e intensidade.

Assim, em agosto de 90 ele foi internado na UTI pela primeira vez com aproximadamente uma crise a cada 3 minutos.

Ficou no Hospital 20 dias e saiu com as crises mais controladas.
Fez uma Tomografia Computadorizada que foi normal.

O segundo eletro acusou foco irritadiço do lado direito cérebro.

Apesar de tudo isso, seu desenvolvimento continuava normal, porém mostrava-se mais sonolento. As
crises continuavam; eram crises mistas.

Em outubro de 90, percebemos que ele estava sorrindo menos, chorando menos e que quando sorria, o lado esquerdo de seu rosto parecia paralisado.

Em novembro de 90, percebi que ele usava menos o braço esquerdo.
Os médicos chamaram de seqüelas.

Em dezembro de 90, fizemos uma ressonância magnética d e crânio, um exame de Fundo de Olho e alguns exames para detectar erros inatos do  metabolismo.

Todos os exames foram normais.

Nessa época, ele já apresentava dificuldade para caminhar e falava menos.

Mantinha uma média de mais ou menos 20 crises por dia. No decorrer de sete meses mudamos de médicos por diversas vezes vários anticonvulsivantes foram testados.

Porém o efeito nunca era totalmente satisfatório. E esteve internado mais duas vezes para controlar
crises mais freqüentes.

Em janeiro de 91, Pedro foi internado mais uma vez e saiu do hospital sem andar, sentar ou falar. Em
fevereiro, novamente foi internado com crises muito fortes, ficou 20 dias no Hospital.

As crises já duravam 1 min, manifestando-se a cada 10 min.
Nessa ocasião, foi medicado com cortisona e fez vários exames de Metabolismo, porém nada foi encontrado... A habilidade motora dele ficou debilitada. Quando teve alta, não segurava a cabeça, não
sentava sozinho e parecia não reconhecer ninguém, além de não fixar o olhar em nada.

O tempo foi passando, e com seções de fisioterapia e muito carinho Pedro foi conseguindo alguns
pequenos progressos.

Continuávamos nossa maratona em médicos e exames, porém nada acontecia.

Suas crises ficaram um pouco mais controladas, manifestando-se somente durante o sono, aproximadamente 8 episódios por noite, com duração de cerca de 1 min.
No final de 95, ele ficou alguns dias consecutivos sem apresentar crises.

Nestes últimos anos, repetiu alguns exames, porém nada de novo foi encontrado. Teve complicações pulmonares e tomou muito antibiótico.
Nos últimos meses de 95, Pedro readquiriu o controle da cabeça e ganhou maior firmeza no tronco.
Passou a fixar o olhar nas pessoas e objetos, porém ainda não manifestando desejo de pegá-los. Seu rosto ficou mais expressivo, apesar de ainda não rir ou chorar.

Em janeiro de 96, repetimos a Ressonância Magnética que se apresentou tal e qual a anterior, segundo o médico que assinou o laudo.

O Dr. Fernando Arita, seu médico atual, diagnosticou que Pedro em um cérebro um pouco menos denso
do que uma criança de 7 anos.

Repetimos também o eletro encefalograma, que se apresentou bem melhor que o anterior, com crises mais localizadas.

Fizemos também, um estudo de Cariótipo (pai, mãe e filho) com a Dra.Rita de Cássia Stoco e nada foi
encontrado.
Disse suspeitar de Doenças Mitocondriais e sugeriu que fizéssemos um estudo de DNA.

Foi feita também, uma dosagem de aminoácidos no sangue e cromatografia de açúcares na urina. Atualmente, Pedro mantém cerca de 4 crises convulsivas durante o sono, principalmente a partir
das horas da madrugada.

Em suas crises estica braços e pernas, gira a cabeça para a esquerda e chora. Duram cerca de 45 segundos. Sua atenção continua fixa nas pessoas e objetos, porém não se movimenta espontaneamente.
Readquiriu razoável controle de tronco, porém não senta, não fica em pé, não fala, não sorri ou chora.

De dois anos para cá, desenvolveu uma escoliose bastante preocupante.  Está medicado com Rivotril, Valpakine e Tryleptal.

Pedro, atualmente, está com 15 anos.
Durante todos estes anos, não encontramos uma resposta para o que acontece com Pedro, e, também nunca encontramos alguém com problema semelhante para trocar experiências.
Se você puder ajudar, se for médico ou já conheceu alguma criança com o mesmo problema, por favor, nos escreva.

Se não, passe essa mensagem para frente para que encontre o destino certo.

Muito Obrigado,

Liane e Manoel.
Nosso endereço: Rua Conselheiro Brotero, 1559 apto 134
CEP 01232-011  -  São Paulo - SP - BRASIL
Fone: (11) 3662.4826

publicado por maestrinavania às 09:10

27
Out 09
Nome: Mastectomia: Mantendo a Qualidade de Vida Após o Câncer de Mama
Autor: Sandra Megrich Segal
Editor: Rosa dos Tempos
Sinopse: Na obra, a enfermeira mostra como a mulher pode enfrentar o câncer de mama, apresenta as formas de detectá-lo precocemente e os tratamentos adequados.
Baseado em sua experiência de quatro anos no acompanhamento de mulheres mastectomizadas.
 
publicado por maestrinavania às 00:26

24
Out 09

Esforçou-se por encarar o cancro de forma positiva e natural. Hoje, considera que a sua atitude foi fundamental.

Maria Eduarda Henriques, mastectomizada há 3 anos, conta como foi lidar com o cancro de mama e como aceitou as mudanças no seu corpo. Uma história onde a oportunidade de viver é aproveitada ao máximo.

Actualmente, Maria Eduarda está reformada, mas continua a ser uma pessoa muito activa. É responsável da base de dados da Associação do Colégio onde estudou e aproveita o tempo com o que lhe dá mais prazer.

Às mulheres com cancro, quer passar uma mensagem: “há formas de lutar e a vida é boa demais para ser desperdiçada”.

publicado por maestrinavania às 20:43

23
Out 09

Tamoxifeno é um Modulador Seletivo do Receptor de Estrógeno oral que é utilizado no tratamento do câncer de mama, e é atualmente o tratamento mais vendido para este tipo de câncer. Ele é utilizado para o tratamento de câncer de mama em estágios iniciais ou avançados em mulheres pré ou pós-menopáusicas. Também é aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) para a redução da incidência de câncer de mama em mulheres com alto risco de desenvolvimento da doença. Também foi aprovado pela redução da incidência de câncer de mama contralateral (do seio do lado oposto).


 

Comunicação de Risco
 
O tamoxifeno é um antiestrogénio não esteróide, com actividade agonista ou antagonista nos receptores de estrogénio, dependente da selectividade dos tecidos.
Tem sido largamente usado no tratamento do cancro da mama nos últimos 30 anos, como terapêutica adjuvante. É também usado na prevenção do cancro da mama nas mulheres de risco, na prevenção do cancro da mama em mulheres com Carcinoma Dutal In Situ (CDIS) e na prevenção do cancro contralateral em mulheres com cancro unilateral.
Apesar do seu sucesso no tratamento do cancro da mama, apresenta efeitos adversos muito graves, normalmente associados a tratamentos a longo prazo, como o aumento do risco de desenvolvimento de cancro do endométrio (para tratamentos superiores a 10 anos), alterações do tracto genital, eventos tromboembólicos, perturbações da visão e alterações hepáticas.
No entanto, os benefícios do seu uso para o tratamento do cancro da mama ultrapassam os riscos, quando usados por 5 anos ou menos.
publicado por maestrinavania às 23:24

22
Out 09

ISTO é LINDO, TENTA NÃO CHORAR...

Ela deu um pulo assim que viu o cirurgião a sair da sala de operações.

Perguntou:
-Como é que está o meu filho? Ele vai ficar bom?

- Quando é que eu posso vê-lo?'

O cirurgião respondeu:
 - Tenho pena. Fizemos tudo mas o seu filho não resistiu.

Sally perguntou:
- Porque razão é que as crianças pequenas tem cancer? Será que Deus não se preocupa?

- Aonde estavas Tu, Deus, quando o meu filho necessitava? ...'

O cirurgião perguntou:
-Quer algum tempo com o seu filho? Uma das enfermeiras irá trazê-lo dentro de alguns minutos e depois será transportado para a Universidade.

Sally pediu à enfermeira para ficar com ela enquanto se despedia do seu filho. Passou os dedos pelo cabelo ruivo do seu filho.

- Quer um caracol dele?' Perguntou a enfermeira.
Sally abanou a cabeça afirmativamente.


A enfermeira cortou o cabelo e colocou-o num saco de plástico, entregando-o a Sally.

- Foi ideia do Jimmy doar o seu corpo à Universidade porque assim talvez pudesse ajudar outra pessoa, disse Sally. No início eu disse que não, mas o Jimmy respondeu:
- Mãe, eu não vou necessitar do meu corpo depois de morrer. Talvez possa ajudar outro menino a ficar mais um dia com a sua mãe.


Ela continuou:
- O meu Jimmy tinha um coração de ouro. Estava sempre a pensar nos outros. Sempre disposto a ajudar, se pudesse.


Depois de aí ter passado a maior parte dos últimos seis meses, Sally saiu do "Hospital Children's Mercy" pela última vez.
Colocou o saco com as coisas do seu filho no banco do carro ao lado dela.
A viagem para casa foi muito difícil.

Foi ainda mais difícil entrar na casa vazia.

Levou o saco com as coisas do Jimmy, incluindo o cabelo, para o quarto do seu filho. 
Começou a colocar os carros e as outras coisas no quarto exatamente nos locais onde ele sempre os teve.
Deitou-se na cama dele, agarrou a almofada e chorou até que adormeceu.

Era quase meia-noite quando acordou e ao lado dela estava uma carta.

A carta dizia:
-Querida Mãe,

Sei que vais ter muitas saudades minhas; mas não penses que me vou esquecer de ti, ou que vou deixar de te amar só porque não estou por perto para dizer:"AMO-TE" .
Eu vou sempre amar-te cada vez mais, Mãe, por cada dia que passe.
Um dia vamos estar juntos de novo. Mas até chegar esse dia, se quiseres adotar um menino para não ficares tão sozinha, por mim está bem. 

Ele pode ficar com o meu quarto e as minhas coisas para brincar. Mas se preferires uma menina, ela talvez não vá gostar das mesmas coisas que nós, rapazes, gostamos. 
Vais ter que comprar bonecas e outras coisas que as  meninas gostam, tu sabes.
Não fiques triste a pensar em mim. Este lugar é mesmo fantástico!

Os avós vieram ter comigo assim que eu cheguei para me mostrar, mas vai demorar muito tempo para eu poder ver tudo.
Os Anjos são mesmo fantástico! Adoro vê-los a voar! 
E sabes uma coisa?...
O Jesus não parece nada como se vê nas fotos, embora quando o vi o tenha conhecido logo.
Ele levou-me a visitar Deus!
E sabes uma coisa?...
Sentei-me no colo d'Ele e falei com Ele, como se eu fosse uma pessoa importante. Foi quando lhe disse que queria escrever-te esta carta, para te dizer adeus e tudo mais.
Mas eu já sabia que não era permitido.
Mas sabes uma coisa Mãe?...

Deus entregou-me papel e a sua caneta pessoal para eu poder escrever-te esta carta.
Acho que Gabriel é o anjo que te vai entregar a carta.
Deus disse para eu responder a uma das perguntas que tu Lhe fizeste,

"Aonde estava Ele quando eu mais precisava?". ..
Deus disse que estava no mesmo sítio, tal e qual, quando o filho dele,
Jesus, foi crucificado. Ele estava presente, tal e qual como está com todos os filhos dele.
Mãe, só tu é que consegues ver o que eu escrevi, mais ninguém.

As outras pessoas vêm este papel em branco.
É mesmo fantástico não é!?...
Eu tenho que dar a caneta de volta a Deus para ele poder continuar a escrever no seu Livro da Vida.
Esta noite vou jantar na mesma mesa com Jesus.

Tenho a certeza que a comida vai ser boa..
Estava quase a esquecer-me: já não tenho dores, o cancer já se foi embora.
Ainda bem, porque já não podia mais e Deus também não podia ver-me assim..

Foi quando ele enviou o Anjo da Misericórdia para me vir buscar.
O anjo disse que eu era uma encomenda especial! O que dizes a isto?...
Assinado com Amor de Deus, Jesus e de Mim.

publicado por maestrinavania às 15:16

18
Out 09

A primeira descodificação da evolução genética de um cancro da mama, realizada no Canadá por uma equipa de investigadores dirigida pelo português Samuel Aparício, é hoje o tema de capa da revista científica Nature.

Foram descodificadas neste trabalho as três mil milhões de letras da sequência de ADN de um carcinoma lobular metastático, que constitui 10 por cento de todos os cancros da mama, e descobertas as mutações, ou "erros de ortografia", que causam a disseminação do cancro.

"Nunca pensei que assistiria a isto na minha vida", declarou Samuel Aparício, chefe do programa de investigação de cancro da mama da BC Cancer Agency, em Vancouver (Columbia Britânica, Canadá), num vídeo de apresentação do estudo.

"Conseguimos descodificar pela primeira vez na história humana o livro secreto de um cancro da mama", acrescentou. "É um ponto de viragem na nossa capacidade de compreender as causas do cancro da mama e de desenvolver medicinas personalizadas para os nossos pacientes".

Na sua perspectiva, "o número de portas que agora se podem abrir à investigação futura é considerável", o que prenuncia o desenvolvimento de novos alvos de tratamento e terapias para o cancro da mama.

Evolução de um tumor lobular da mama num intervalo de nove anos

Em parceria com o Centro de Ciências do Genoma da mesma agência de investigação oncológica canadiana, a equipa de Samuel Aparício usou a última geração de tecnologia de sequenciação de ADN, mais rápida e menos dispendiosa, para estudar a evolução de um tumor lobular da mama num intervalo de nove anos.

Dessa forma, encontraram 32 mutações no tumor metastático e procuraram quantas delas estavam presentes no tumor original. O resultado foi que apenas cinco estavam nas células do tumor inicial, revelando-as como as causadoras do desencadear da doença. Os cientistas desconheciam que essas cinco mutações desempenhassem um papel no cancro.

Descobriram também que nem todas as células do cancro original eram as mesmas nem tinham as mesmas mutações, o que, para Samuel Aparício, é muito relevante para os estudos futuros.

"Sabemos agora que o cancro é uma comunidade de células com mutações diferentes e isso é importante para saber como surge a resistência aos fármacos e como usamos marcadores para dirigir os tratamentos dos pacientes", afirmou

Segundo Marco Marra, director do Centro de Ciências do Genoma da BC Cancer Agency, "enquanto foram necessários muitos anos e imenso dinheiro para estabelecer o primeiro genoma humano em 2001, esta descoberta demorou apenas algumas semanas e teve um custo muito inferior".

Desde que o genoma humano foi sequenciado pela primeira vez no âmbito de um projecto de quase três mil milhões de dólares, o seu preço tem vindo a baixar significativamente, ao ponto de uma equipa da Universidade de Stanford (EUA) ter anunciado este Verão que sequenciou o genoma de um dos seus investigadores, Stephen Quake, por 50 mil dólares.

O estudo agora publicado foi financiado pela BC Cancer Foundation, o braço para angariação de fundos da BC Câncer Agency, que investiu mais de 15 milhões de dólares na investigação desenvolvida pela instituição.

Samuel Aparício é doutorado em Genética do Desenvolvimento pela Universidade de Cambridge (Reino Unido, 1995) e dirige o programa de Oncologia Molecular e Cancro da Mama da BC Cancer Research Centre desde 2005.

publicado por maestrinavania às 20:39

16
Out 09

    Os segredos estão nos antioxidantes dos cereais e nos compostos químicos da cannabis.

 

    As pipocas e a cannabis podem ser as novas armas para combater o cancro. É pelo menos isso que mostram duas recentes investigações. Em Espanha, os cientistas mostraram que alguns componentes químicos presentes na cannabis, os cannabinóides, podem ajudar a combater o cancro da próstata. Testes realizados em ratos de laboratório mostraram que os referidos componentes químicos ajudaram a reduzir o tamanho dos tumores.

     Não é a primeira vez que os cannabinóides são testados em tratamentos contra o cancro, mas nunca os resultados foram tão promissores como os da investigação agora realizada em Espanha. Ainda assim, cientistas do Reino Unido, citados pela SkyNews, são reservados na análise dos novos dados. «São resultados interessantes, que abrem novas vias para explorar os potências destas drogas. Mas estamos ainda num estágio muito inicial. Não se pode dizer que o Homem vá combater o cancro através do fumo de cannabis», alertou Lesley Walker, director do centro de informação do cancro do Reino Unido.

      O benefício da pipoca

      Um outro estudo, apresentado por cientistas da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, mostra que as pipocas e outros cereais que usualmente se comem ao pequeno-almoço contêm «quantidades surpreendentes» de substâncias antioxidantes que ajudam a diminuir o risco de cancro e de doenças cardíacas.

      As qualidades destes alimentos, de acordo com a BBC, estão em substâncias chamadas polifenóis, também presentes em frutas, legumes, frutos secos, chás e azeitonas. Os cientistas provaram que a quantidades de antioxidantes presentes em cereais integrais é muito semelhantes à que se encontra em frutas e legumes. Estas substâncias ajudam a remover os radicais livres do corpo, responsáveis pelo envelhecimento e danificação das células.

publicado por maestrinavania às 09:56

14
Out 09

Investigadores de Washington desenvolveram um método que reduz até 25 por cento os tumores de cancro da mama e 80 por cento do cancro da pele

    Um grupo de investigadores da Universidade de St. Louis, em Washington, nos EUA, utilizou uma toxina presente no veneno de abelhas, que depois de associada a nanopartículas, foi introduzida em ratos com tumores cancerígenos, apresentando resultados positivos.

Do veneno das abelhas foi retirada a toxina melitina e foi associada a moléculas ou nanopartículas, que os cientistas baptizaram de «nanoabelhas», uma vez que a melitina por si só poderia provocar danos nas células.

    Depois das «nanoabelhas» terem sido testadas nos ratos, que possuíam tumores cancerígenos, os investigadores verificaram que as partículas atacaram e destruíram apenas as células cancerígenas, sem afectar outros tecidos.

     O resultado foi positivo, tendo-se verificado, após algumas injecções, que os tumores tinham encolhido ou parado de crescer. As «nanoabelhas» foram testadas em dois tipos de tumores, cancro de mama e melanoma (cancro da pele), noticia a «BBC».

     Diminuição do crescimento dos tumores

    Após quatro ou cinco injecções, durante vários dias, os investigadores constataram uma desaceleração de 25 por cento no crescimento dos tumores responsáveis pelo cancro da mama e de 80 por cento do tamanho dos tumores de melanoma, em comparação com tumores não tratados.

    «A melitina tem interessado aos investigadores pois, em concentrações altas, pode destruir qualquer célula com que entrar em contacto, o que faz com que seja um agente anti-bacteriano e anti-fúngico e, potencialmente, um agente contra o cancro», explicou Paul Schlesinger, um dos autores da pesquisa e professor de biologia celular e fisiologia.

    A melitina, componente tóxico do veneno das abelhas, é uma pequena proteína ou peptídeo, que é fortemente atraído para as membranas de células, onde pode abrir poros e matá-las.

    «As células cancerosas podem adaptar-se e desenvolver resistência a muitos agentes anti-cancro, que alteram a função genética ou têm como alvo o ADN das células, mas é difícil para as células encontrarem uma forma de driblar o mecanismo que a melitina usa para matar», adiantou o professor.

     Se a melitina fosse injectada directamente na corrente sanguínea, o resultado seria uma grande destruição de glóbulos vermelhos do sangue. A partir das nanopartículas, os investigadores conseguiram proteger os glóbulos vermelhos dos ratos e outros tecidos.

    «As "nanoabelhas" são uma forma eficaz de embalar a melitina, que é útil, mas potencialmente letal, isolando (a toxina) para que não prejudique células normais ou seja degradada antes de chegar ao alvo», explicou Paul Schlesinger.

    Futura aplicação médica

   O grupo de investigadores, com base nos testes bem sucedidos, sugerem mesmo que as «nanoabelhas» podem vir a ser adaptadas a várias necessidades médicas.

   «Potencialmente, (nanopartículas) poderiam ser formuladas para um paciente em particular», afirmou Schlesinger. «Estamos aprendendo mais e mais a respeito da biologia de tumores e este conhecimento pode permitir, em breve, que criemos nanopartículas para tumores específicos, usando o tratamento das "nanoabelhas"».

    O estudo levado a cabo por um grupo de investigadores da Universidade de St. Louis, em Washington, foi publicado na revista científica online «Journal of Clinical Investigation».

publicado por maestrinavania às 08:59

02
Out 09

Disponibilizarei o meu testemunho.

Um ano de "história"!

publicado por maestrinavania às 11:54

    Nestes últimos dias tenho verificado uma maior consulta por parte dos cibernautas a este blog que é feito por mim a pensar em si!

    Fui pesquisar possíveis ajudas de divulgação deste blog e encontrei a "publicidade" aos blogs e sites do dia de hoje no jornal da madeira que poderá ser consultado clicando apenas nesta imagem ou www.jornaldamadeira.pt

    A toda a equipa deste jornal: Muito obrigada por ajudarem a divulgar este blog. São ajudas como estas que dão entusiasmo para continuar sempre a investigar para colocar à disposição de qualquer pessoa informação sobre a doença que parece o fim, mas que poderá ser o começo de uma nova vida.

 

publicado por maestrinavania às 11:35

comentários recentes
è com tristeza que informo que a sara faleceu no p...
Olá!Sou estudante do mestrado em Psicologia Clínic...
Ola vânia!!!Antes de mais quero-te desejar muitas ...
Párabens Vânia, a tua fé conseguiu ultrapassar tod...
olá parabéns pelo destaque e pelo blog pois nunca ...
Olá Vânia , boa noite. Como isso?É com imenso ...
A tua coragem e a tua Fé são exemplo para todos nó...
Estás de parabéns. Realmente consegues dar imensos...
Passei por cá só para te dizer que mesmo sem te co...
Parabéns amiga. Continua assim uma grande mulher l...
ESTÁS DE PARABÉNS POR ESTE BRILHANTE TRABALHO...SÃ...
olá vânia.este blog está muito engraçado e acho qu...
Tens toda a razão, pensamos sempre que é só aos ou...
Amiga o teu blog ta muito fixe...só uma pessoa com...
Olá amiga! Muitos parabéns. O blog está muito bem ...
recados no orkut